logo-horizontal
Perspectiva ilustrativa em 3D que mostra de forma esquemática uma possibilidade de ocupação das áreas no entorno da linha férrea. Na imagem, são propostas áreas verdes ao longo da via férrea, configurando parques para cidade, na sequência são implantadas as edificações. Há algumas passarelas de pedestres que cruzam a via férrea e um viaduto. Implantação geral da proposta. O fundo é uma imagem aérea de uma região da Mooca. Sobre a foto, um desenho dos parques propostos ao longo da via férrea e do rio tamanduateí. A altura dos edifícios vai aumentando conforme as quadras se afastam das vias férreas e corredores de ônibus, sendo percebidos, em planta pela sua sombra. Observamos diversas massas verdes ao longo do rio e da via férrea. Perspectiva ilustrativa em 3D que mostra de forma esquemática uma quadra típica da proposta. Os edifícios vão aumentando de gabarito conforme adentramos a quadra, há árvores permeando a quadra e ao fundo vemos uma área verde. Mapa da cidade de São Paulo, no qual está identificada a área de intervenção, uma região na Mooca, e a linha de trem que corta esta área ao meio e segue até a zona norte do município. Corte esquemático de um trecho da área de intervenção, no qual observamos a calha do rio Tamanduateí, o elevado conhecido como expresso tiradentes e a ocupação urbana na margem do rio. Logo ao lado do rio, temos áreas verdes e na sequência as construções, térreas e verticalizadas. Desenho esquemático da proposta de ocupação da área lindeira ao trilho do trem. O desenho tem traços de desenho feito a mão, no qual observamos edifícios verticais mesclados com áreas verdes e ruas com trajetos orgânicos. Ao fundo vemos o skyline da cidade de São Paulo com muitos prédios altos até a linha do horizonte. Dois mapas que apresentam a rede viária proposta para a área. O primeiro mostra as duas vias principais, que cortam o bairro de norte a sul, e as vias transversais que conectam o bairro no sentido leste oeste. O segundo é um mapa da rede de transporte público proposta, no qual é possível perceber um foco nas conexões leste oeste, já que o bairro é cortado de norte a sul pela via férrea da cptm. Duas perspectivas ilustrativas isométricas, que apresentam o antes e depois da ocupação das margens do Rio. Na imagem a esquerda, que apresenta o antes, observamos diversas faixas marginais para veículos ao longo do rio, a ocupação é de galpões e temos também um grande viaduto. Na imagem a direita, que apresenta o depois, observamos as margens livres do rio, com grandes áreas verdes, menos vias para veículos, edificações altas e baixas compõe a ocupação depois da área de proteção do rio e uma ponte que faz a conexão entre os dois lados do rio. Desenhos esquemáticos feitos a mão, que mostram o antes e depois das margens do rio. Na imagem da esquerda, que mostra o antes, observamos diversas faixas para veículo, com um desenho preto e pesado, também notamos a via férrea que corta a área. Na direita observamos a proposta com ruas bem mais estreitas e permeadas por todo o território, as quadras são abertas e a vegetação se mescla com as edificações. Imagem esquemática 3D que apresenta o cenário proposto para margem do rio. Observamos o elevado expresso tiradentes, por onde passa um ônibus, na sua parte baixa muitas árvores e o rio e, ao fundo, alguns blocos brancos que simbolizam as novas edificações. Imagem com dois mapas da área. À esquerda, o mapa de centralidade e zeis da região, no qual observamos as centralidades concentradas na porção sul da área e as zeis distribuídas ao longo das quadras vizinhas ao rio. À direita é apresentado o mapa de densidades proposto, com formas amebóides, que mostra que nas bordas a densidade é mais baixa e em direção ao núcleo ela aumenta. Infográfico esquemático das zonas de densidade, no qual observamos uma base de forma amebóide e sobre ela formas 3D simples. Elas nos mostram como as edificações vão ficando mais altas conforme se adentra o núcleo da área. Esta representação é destacada em um degradê de amarelo para vermelho, onde amarelo são as edificações mais baixas e vermelho as mais altas. Sequência de três infográficos que apresentam a verticalização da área em corte. No primeiro, as edificações vão ficando mais altas conforme se aproximam do núcleo da área. Esta representação é destacada em um degradê de amarelo para vermelho. No segundo, setas indicam que se a centralidade do bairro está na área mais verticalizada, a circulação de pessoas pelo bairro é mais baixa. E no terceiro setas indicam que se a centralidade do bairro está em áreas menos verticalizadas, a circulação de pessoas pelo bairro é mais alta. Sequência de três infográficos em perspectiva isométrica. No primeiro está representada uma quadra atual da área, ocupada por galpões. No segundo a ocupação típica que ocorre com a legislação atual, com altas torres, muros altos e poucas áreas públicas e vegetadas. No terceiro, a ocupação proposta, com edifícios de alturas variadas, permeado por áreas públicas e áreas verdes. Perspectiva ilustrativa que apresenta a proposta de ocupação para a parte baixa do elevado expresso Tiradentes. Na imagem pessoas escalam os pilares do rio, observamos muita vegetação ao longo do rio, com uma ponte ao fundo.

Ensaios Urbanos

A proposta para a reordenação da área compreendida pelo eixo do Expresso Tiradentes, que agrega setores dos bairros da Móoca e Ipiranga, tem como ponto de discussão principal o conceito de uma cidade mais compacta, privilegiando o acesso irrestrito do cidadão ao seu lugar de forma imparcial e reforçando as potencialidades da área, como seus aspectos ambientais, históricos e culturais.
A região escolhida como área de estudo tem abundância em infraestruturas básicas necessárias à população, se considerados os bairros que as compõem e rodeiam. Mooca e Ipiranga, por exemplo, estão entre as subprefeituras que mais oferecem empregos na cidade de São Paulo.
A relação com o rio Tamanduateí, que hoje se estabelece apenas pelo traçado das suas marginais, a Avenida do Estado, também não possui tratamento adequado diante de uma relação entre cidade e rio que pode trazer diversos benefícios em termos de qualidade de vida à população da área. O rio se apresenta como potencial de guia para o desenvolvimento de um sistema de áreas verdes na região.
Neste sentido, as cidades contemporâneas exigem uma sobreposição de atividades que permitam que os deslocamentos sejam menores e mais agradáveis, além de garantir mais e melhores oportunidades à grande população da cidade. A proposta, portanto, busca uma cidade diversificada e mista, com garantias de áreas verdes e espaços públicos úteis, além de previsões de alta densidade de usos heterogêneos em uma região com potencial para uma dinâmica diferenciada.

+INFORMAÇÕES
Título : Ensaios Urbanos
Equipe +1 : Ana Maciel +  Luis Milan + Tiago Brito +
Promoção : Prefeitura de São Paulo
Local : São Paulo – SP
Data : 2014