Concurso PASSAGENS JARDIM ÂNGELA

A proposta para as Passagens do Jardim Ângela foi pensada a partir do reconhecimento da característica multiescalar do território em que se inserem, apresentando relações locais, de vizinhança e relações metropolitanas, na sua inserção na cidade de São Paulo. Para o desenvolvimento dos projetos, foram considerados os diversos movimentos que estruturam o bairro. Os movimentos pendulares que constituem grande parte das viagens diárias do bairro às regiões centrais, os deslocamentos intra-bairros, que visam as centralidades desta zona considerada periférica e os passeios pessoais de vizinhança. Todas essas dinâmicas compõem um cenário complexo, que, através da visão multiescalar, permite explorar a questão das passagens para além das casas vizinhas que as circundam, estimulando uma busca por diversos níveis do território que podem ser beneficiados por essas intervenções. A partir desta visão, a equipe do Estúdio +1 definiu uma metodologia para elaboração dos projetos que apresenta três formas de propor, baseadas no reconhecimento de fragilidades importantes do território e no seu enfrentamento:
Agressividade x Respeito
Homogeneidade x Urbanidade
Realidade x Provocação

+INFORMAÇÕES
Concurso : Passagens Jardim Ângela + Primeiro Colocado
Equipe +1 : Ana Maciel + Tiago Brito + Luis Milan
Parceiros : Ana Luiza Gnaspini (Gestora Ambiental)
Cliente : IVM – Institut de la Ville en Mouvement
Local : Jardim Ângela – São Paulo
Data : 2016