Concurso Nacional de Ideias Parque do Cocó

A proposta de projeto que aqui se apresenta está fundamentada no reconhecimento das condições de existência do Parque Estadual do Cocó e de suas relações com a cidade de Fortaleza e sua região metropolitana. Elemento de grande impacto nas diversas escalas urbanas e ambientais, o Parque tem enorme potencial de articular o tecido urbano fortalezense, através da valorização e do usufruto das suas características naturais e do fortalecimento das suas relações com os sistemas de transporte, habitação, turismo e de economias locais.
Ainda que seja um dos maiores parques da América Latina e que apresente toda essa potencialidade na sua conformação, as leituras realizadas sobre as questões principais do Parque do Cocó indicam uma característica importante para o desenvolvimento de um projeto para as áreas propostas e para o parque como um todo. É percebido um descolamento entre a imagem da cidade de Fortaleza e a imagem do Parque do Cocó. Cada elemento é percebido de formas diferentes e vivenciados dentro de realidades distintas, ao que chamamos esta lógica de “invisibilidade” do parque.
E esta invisibilidade está presente em diversas camadas. Além das barreiras físicas criadas pela construção do espaço urbano, que distanciam as pessoas do parque, como muros, grades e prédios, é possível perceber a criação de barreiras culturais, pela não valorização dos elementos naturais que compõem o território do parque, o que o leva a ser considerado como vazio, “o mato”, tendo sua riqueza ignorada e lançada à exploração indevida, seja pelo mercado imobiliário seja pela ocupação por autoconstrução.
Dentro desta questão, ainda está a barreira encontrada pelas dimensões do parque, que extrapola a compreensão do observador e compromete sua apropriação, assim como das suas áreas limítrofes. E, por fim, o planejamento urbano, que não enxergava o parque como entidade importante no desenvolvimento urbano, antes da sua delimitação recente. O modelo rodoviarista de planejamento é, também, uma das principais causas da invisibilidade do parque, seja por estimular a redução das relações humanas, seja por compor a malha urbana de forma a desconsiderar as necessidades dos ecossistemas que o compõem.
Diante deste cenário, partimos da premissa que o parque atualmente encontra-se escondido e que é necessário desvendá-lo. Buscamos, portanto, descobrir o Parque do Cocó aproveitando e potencializando os recursos e cenários que ele oferece, através da instituição de relações de harmonia entre meio natural, meio urbano e toda a população, sem que fosse necessária a criação de cenas extensamente construídas.
A proposta do projeto foi dividida em três grandes temas: CÉU, ÁGUA e CHÃO.
Com o CÉU queremos oferecer para uma maioria ampla de cidadãos a possibilidade de enxergar o parque em toda a sua extensão, através da instalação de um teleférico. Além de mirante, o sistema é um meio de transporte sustentável e de interesse público que costurará as principais áreas de intervenção do parque.
Na ÁGUA, propomos reativar o trecho navegável do rio com balsas ecológicas e um Museu do Mangue flutuante e itinerante. Complementando essas intervenções são propostos píeres fixos e flutuantes, possibilitando um aumento das atividades no plano aquático.
No CHÃO, a proposta teve como base as áreas de intervenção sugeridas pelo edital, entendendo-as como corações das comunidades que compõem o entorno do Parque. Foram analisadas as distintas realidades de ocupação, a proximidade ou não do curso d’água e a existência de barreiras, compondo um sistema de experimentação do parque a partir de percursos terrestres, que integram os novos equipamentos propostos ao cenário existente, sendo esta a camada mais cotidiana do Parque. Consideramos o CHÃO como amálgama dos cenários que compõem as três camadas.
O projeto apresentado não é conclusivo, mas trabalha no sentido de levantar potencialidades que possam interessar a toda Fortaleza e Região Metropolitana. Pois, no fim: quem são o Cocó?

+INFORMAÇÕES
Name : Passagens Jardim Ângela
Equipe +1 : Ana Maciel + Tiago Brito + Luis Milan
Parceiros : _
Cliente : IVM – Institut de la Ville en Mouvement
Local : Jardim Ângela – São Paulo
Data : 2015